segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Projeto de uma Cidade Privilegiada

Há tempos que venho querendo falar sobre Brasília. Cidade que, por opção, moro atualmente. Relutei por não ser daqui, por tentar não me envolver, mas é a cidade que passei meus últimos 2 anos, e isso representa 6,89% da minha vida atual, no meu conceito, tempo pra caráleow!

Céu de Brasilia captado por mim. Obra de Arte Natural
Brasília é uma Cidade Privilegiada. Aqui se tem o melhor céu, e com ele o canal mais limpo de comunicação com o universo. De presente, todas as estrelas aparecem às noites, todas as constelações se manifestam e todos os brilhos são possíveis. A lua pede um post à parte!

Delimitada no melhor pedaço do cerrado, provavelmente quem o traçou não se deu conta da energia que abrigava esse pedaço de chão que de tão plano, toca o céu em todas as suas direções. Aqui todo poder é possível, e nada mais óbvio que isso. As escolhas são fartas e todas e se misturam nas diversas linguagem dos mais variados brasís!

Porém a cidade projetada, me parece ainda resistente em sair do projeto. Pra que pilotis que permitem todos os cidadãos cortar ponta a ponta da cidade andando se a cidade evita a comunicação e a divulgação de suas belezas e dores? Pra que um céu lindo todo o dia de manhã, se não se cumprimenta com bom dia?! Pra que tantas possibilidades de ser, se não se escolhe ser efetivamente uma cidade?!

Devemos ter em nossas mãos a missão de criar uma cultura que tome posse real do projeto de capital, transformando Brasília na referência de nossa tão famosa brasilidade hospitaleira e eclética que consegue promover a convivência pacífica de tantas culturas diferentes.

Ps.: Desabafo por causa do fiasco de divulgação e público do Virada Cultural de Brasília.

Ps2.: Este texto não se aplica de todo aos Brasilienses. Muitas das pessoas que não respondem o bom-dia na verdade nem são daqui, esqueceram a educação e a cordialidade em seus estados de origem.

Cenas do Próximo Capítulo: Amanhã, na terça poética, publico um poema meu em homenagem à Brasília, que eu aprendi por vários caminhos tortuosos a gostar.

3 comentários:

Marcos disse...

Como um carioca residente em Brasília, você apresentou o que a cidade tem de melhor e pior. Concordo com você, sou nascido e criado aqui no Distrito federal, conheço Brasília desde criança e não entendo como uma cidade com tão belos atributos, pode ter hábitos tão denegrantes. Acredito que no futuro distante haverá uma revolução, mas infelizmente não estarei aqui para mudar de opinião.

Acontecimentos disse...

Esse imenso e desmedido amor, vai além de seja o que for. Vai além de onde eu vou, do que sou, minha dor, minha Linha do Equador. Esse imenso, desmedido amor, vai além que seja o que for passa mais além do Céu de BRASÍLIA... traço do arquiteto!
Brasília é linda Vi, assim como você!
Beijo na alma!!! :)

Dois Ursos disse...

Ao entrar ao PARAÍSO, passe pelo INFERNO:
Essa sempre foi a nossa frase de sempre, quando vamos ao PARAÍSO (Alto Paraíso, na chapada dos veadeiros ) e temos que passar pelo INFERNO ( Brasília ).
Com o tempo vimos como estamos errados. Brasilia é especial assim como os tantos que a construiram, assim como o mentor de todo esse projeto. Mas não nos esqueçamos que pessoas não são projetadas.